Mortes pelas chuvas chegam a 21 em São Paulo

Entre as vítimas, oito são crianças; bombeiros continuam a busca por desaparecidos

Porto Velho, RO - As fortes chuvas que atingem São Paulo já causaram 21 mortes desde sexta-feira (27). Segundo a Defesa Civil, há oito crianças entre as vítimas. Os alagamentos e deslizamentos de terra deixaram cerca de 660 famílias desabrigadas ou desalojadas.

A última vítima localizada foi um bebê com três meses de vida que morreu num deslizamento de terra, em Itapevi, na Grande São Paulo, por volta das 22h desde domingo (30). A casa em que a família do bebê estava foi atingida por lama vinda de uma encosta. Ele e a mãe, de 27 anos, foram resgatados, mas a criança morreu no hospital.

Além do bebê, foram registradas cinco mortes em Franco da Rocha, quatro em Francisco Morato, três em Embu das Artes, uma em Arujá, (todas na Grande SP), cinco mortes em Várzea Paulista (54 km de SP), uma em Jaú (287 km de SP) e uma em Ribeirão Preto (313 km de SP), segundo a Defesa Civil Estadual.

O acumulado de chuvas desde sexta-feira provocou deslizamentos de terra, transbordamento de rios e córregos, deixou cidades alagadas e rodovias interditadas. Franco da Rocha foi uma das cidades mais afetadas pelas chuvas em São Paulo.

Em deslizamento de terra na rua São Carlos, cinco pessoas morreram e seis foram resgatadas com vida. Durante a madrugada, equipes dos bombeiros, da Defesa Civil e dos serviços de saúde procuravam por vítimas em meio à lama —a prefeitura estima que ainda estejam desaparecidos cerca de dez pessoas. Segundo a administração municipal, 15 imóveis foram atingidos.


A Prefeitura de Franco da Rocha chegou a alertar a população na noite deste domingo que a represa Paiva Castro atingiu 78,7% da capacidade, considerado o limite da cota de segurança. Com isso, existe a possibilidade de abertura das comportas, o que causaria mais alagamentos na região.

Às 6h09 desta segunda-feira (31), no entanto, a prefeitura informou que, com a diminuição da chuva na madrugada, a manobra de abertura da repressão não precisou ser realizada até o momento.

A região metropolitana de São Paulo sofre com as fortes chuvas que ocorreram nesta tarde. Rescaldo da enchente em Franco da Rocha Rivaldo Gomes/FolhapressMAIS

Segundo o governo do estado, serão liberados R$ 15 milhões para dez municípios mais prejudicados pelas chuvas.

"Os recursos anunciados serão destinados aos municípios de Arujá (R$ 1 milhão), Francisco Morato (R$ 2 milhões), Embu das Artes (R$ 1 milhão) e Franco da Rocha (R$ 5 milhões), na Região Metropolitana de São Paulo, e Várzea Paulista (R$ 1 milhão), Campo Limpo Paulista (R$ 1 milhão), Jaú (R$ 1 milhão), Capivari (R$ 1 milhão), Montemor (R$ 1 milhão) e Rafard (R$ 1 milhão), no interior do Estado", diz tercho de nota enviada pela gestão estadual.

Em entrevista coletiva em Franco da Rocha, Doria cobrou ajuda federal. "O governo federal tem responsabilidade também e deve ser solidário, tem obrigação de oferecer apoio, não apenas com manifestações, mas com recursos e equipes.

Fonte: Folha de São Paulo
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem