Troca de tiros no Morar Melhor resulta em cinco presos e um apreendido


PORTO VELHO, RO - O final da noite desta sexta-feira (25) foi bastante agitado no Condomínio Morar Melhor, localizado no Bairro Aeroclube, zona sul de Porto Velho. Durante ação policial, quatro homens e uma mulher foram presos e um adolescente, de 17 anos, apreendido.

Conforme Boletim de Ocorrência Policial (BOP), os presos foram: C. A. dos S. N., 19 anos, A. C. da S. P., R. B. de M., 28 anos, R. J. B. V., 23 anos e N. C. B. B. de M., 23 anos, além da apreensão de um adolescente de 17 anos.

Policiais militares da Força Tática estavam realizando patrulhamento ostensivo pelo Morar Melhor visando garantir a segurança dos moradores. Em dado momento foram informados que na quadra localizada na segunda etapa do empreendimento estariam alguns homens armados.

Os militares então iniciaram buscas a pé pelo local e encontraram várias pessoas aglomeradas em determinado ponto do Morar Melhor. R. B. e R. J. estavam armados com revólveres e atiraram contra os policiais. R. J. foi detido com um revólver calibre 38 com três munições intactas e três deflagradas. R. B. acabou detido em posse de um revólver calibre 38 com cinco munições intactas e uma deflagrada.

Os presos resistiram enquanto os policiais os tentavam algemar e vários familiares e amigos passaram a xingar e ameaçar os policiais militares. Alguns, mais exaltados, jogaram pedras e pedaços de pau contra os policiais.

Foi solicitado apoio urgente via rede rádio da PM e rapidamente diversas guarnições chegaram ao local. Policiais do Batalhão de Choque precisaram usar spray de pimenta, bombas de efeito moral e balas de borracha para dispersar a multidão que tentava arrebatar os presos. Além de R. B. e R. J. , os policiais prenderam mais três pessoas ainda no Morar Melhor. R. J. sofreu ferimentos na cabeça e precisou de atendimento médico na UPA zona sul.

Posteriormente, quando todos já haviam sido levados ao Departamento de Flagrantes (Deflag), N. C. passou ao lado de um policial do Choque do lado de fora da Deflag e, falando ao telefone, afirmou que pertencia à Facção Criminosa Primeiro Comando do Panda (PCP) e que não tinha medo de ninguém, nem do Comando Vermelho, nem da Polícia Militar.

Se sentindo ameaçado e desacatado, o policial deu voz de prisão e conduziu Niara para a parte interna da Deflag.


Fonte: Lente Nervosa
Foto: Reprodução/Lente Nervosa

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem