Após chegada da Cracolândia, prefeitura instala grades na Praça Princesa Isabel

Usuários de droga chegaram o local há um mês; local tem sido alvo de operações policiais

Porto Velho, RO — A prefeitura da cidade de São Paulo instalou, nesta semana, grades que cercam o chamado "fluxo" de usuários de droga na Praça Princesa Isabel. A Cracolândia está instalada no local desde o mês passado, e a divisão se dá, aproximadamente, no centro da praça. Com a mudança, os usuários ocupam a área próxima ao Monumento a Duque de Caxias.

Enquanto os frequentadores da área estão separados em uma parte específica do descampado, a área desocupada passa por trabalhos de limpeza e revitalização. O subprefeito da Sé, Marcelo Salles, afirmou que as grades foram instaladas com a função de reduzir o risco de que usuários sejam atingidos por máquinas de grande porte, um pedido da equipe de manutenção. 

A iniciativa de revitalizar o entorno foi iniciada em 22 de fevereiro.

Procurada pelo GLOBO, a prefeitura informou em nota que "a praça não teve seus acessos impedidos". Ainda afirma que "os gradis móveis foram instalados em parte da Praça Princesa Isabel para garantir a segurança de dependentes químicos que permanecem no local durante a execução de serviços de zeladoria, poda de árvores e jardinagem". 

De acordo com a subprefeitura da Sé, nesses serviços serão utilizadas máquinas para movimentação de terra e retirada de galhos e troncos de árvores, e, portanto, faz-se necessário manter a área de manutenção isolada.

A área em reforma está próxima ao que será o futuro Hospital Pérola Byington, anunciado pelo ex-governador João Doria antes de deixar o Palácio dos Bandeirantes com a intenção de concorrer à Presidência da República.

No local em que ficaram aglomerados, os usuários organizam-se em tendas e barracas . Além de ações de limpeza, o local foi recentemente alvo de operações policiais. Na última quinta-feira, por exemplo, a Polícia Civil prendeu cinco pessoas durante a 6ª etapa da fase 5 da Operação Caronte, que mira o combate ao tráfico de drogas no entorno.

A instalação dos usuários no local, há um mês, se deu após uma estratégia da Polícia Civil de São Paulo que dificultou a atuação do tráfico de drogas na região justamente por prender traficantes do entorno. Com a mudança, o chamado "fluxo", antes concentrado no quadrilátero entre as alamedas Cleveland, Dino Bueno, Nothmann e a Rua Helvétia, foi gradativamente migrando à Princesa Isabel.


Fonte: O GLOBO
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem