Último reator de usina nuclear da Ucrânia é desconecto após bombardeio

Território da usina foi bombardeado regularmente no mês passado

Porto Velho, RO
- O último bloco de reator em funcionamento da usina nuclear de Zaporizhzhia foi desconectado da rede ucraniana depois que bombardeio russo interrompeu as linhas de energia nesta segunda-feira (5), disse a Energoatom, da Ucrânia.

A usina nuclear ucraniana de Zaporizhzhia, a maior da Europa, foi capturada por Moscou em março, mas ainda é operada pela equipe da empresa nuclear estatal Energoatom.

"Hoje, como resultado de um incêndio causado por um bombardeio, a linha de transmissão (última em funcionamento) foi desconectada", disse a Energoatom em comunicado no Telegram nesta segunda-feira.

O território da usina foi bombardeado regularmente no mês passado, com Kiev e Moscou se acusando.

A Ucrânia também acusa repetidamente a Rússia de colocar tropas e equipamentos militares na usina.

Dois reatores da usina, números cinco e seis, permanecem em uso, mas estão atualmente desconectados da rede. Eles sofreram repetidas desconexões devido a bombardeios na última quinzena. O último bloco de reator em funcionamento da usina nuclear de Zaporizhzhia foi desconectado da rede ucraniana depois que bombardeio russo interrompeu as linhas de energia nesta segunda-feira (5), disse a Energoatom, da Ucrânia.

A usina nuclear ucraniana de Zaporizhzhia, a maior da Europa, foi capturada por Moscou em março, mas ainda é operada pela equipe da empresa nuclear estatal Energoatom.

"Hoje, como resultado de um incêndio causado por um bombardeio, a linha de transmissão (última em funcionamento) foi desconectada", disse a Energoatom em comunicado no Telegram nesta segunda-feira.

O território da usina foi bombardeado regularmente no mês passado, com Kiev e Moscou se acusando.

A Ucrânia também acusa repetidamente a Rússia de colocar tropas e equipamentos militares na usina.

Dois reatores da usina, números cinco e seis, permanecem em uso, mas estão atualmente desconectados da rede. Eles sofreram repetidas desconexões devido a bombardeios na última quinzena.


Fonte: Agência Brasil
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem