Porto Velho diz ter 16 mil doses de vacina para crianças em estoque, mas vai aguardar orientação do MS para aplicar vacina

Semusa diz que ainda não há data definida para usar o imunizante do Instituto Butantan em crianças de 6 a 17 anos.

Porto Velho, RO - 
A prefeitura de Porto Velho informou nesta sexta-feira (21) que aguarda uma orientação do Ministério da Saúde sobre a utilização da CoronaVac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, exceto em imunossuprimidos.

Na última quinta-feira (20), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso do imunizante contra a Covid em crianças.

Ao jornalista, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou que a capital Porto Velho tem 16 mil doses da CoronaVac em estoque, mas ainda não deve usar aplicar a vacina no público infantil.

"Não há data definida para aplicar a CoronaVac em crianças. A Semusa ainda aguarda nota técnica do Ministério da Saúde", informou a pasta na tarde desta sexta-feira.

A autorização da Anvisa para usar a CoronaVac em crianças e adolescentes tem seis pontos de destaque:
  1. CoronaVac está liberada para público entre 6 e 17 anos

  2. Não pode ser aplicada imunossuprimidos, que são pessoas com baixa imunidade

  3. Aplicação está liberada para público com comorbidades (doenças ou condições prévias que agravam a Covid-19)

  4. Imunização será em duas doses aplicadas em intervalo de 28 dias

  5. Vacina é a mesma usada em adultos, sem adaptação de versão pediátrica

  6. Anvisa não determinou quando começa a vacinação: distribuição de doses, cronograma e alteração de planos dependem dos estados e do Ministério da Saúde.
A vacina da CoronaVac é produzida pelo Instituto Butantan, que também buscava licença para imunizar a faixa a partir de 3 anos, mas a agência optou por aguardar até que mais estudos sejam apresentados sobre crianças abaixo dos 6.

Fonte: G1/RO
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem