Polícia Federal deflagra operação de combate ao abuso sexual envolvendo crianças e adolescentes

Até o momento foram apreendidos dispositivos eletrônicos, como computadores, tabletes e celulares, que foram utilizados no crime

Porto Velho, RO
- Nesta terça-feira (26) a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Dirty Drive que investiga crimes relacionados à materiais de abuso sexual infanto-juvenil pela internet. Os Policiais federais cumprem um mandado de busca e apreensão em um endereço em Porto Velho.

Segundo a PF as investigações tiveram início neste mês, a partir de relatórios enviados pelo NCMEC (National Center for MissingandExploitedChildren) à Polícia Federal de Rondônia. O NCMEC é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, que recebeu apoio do Governo norte-americano para estabelecer um mecanismo centralizado de recebimento de “denúncias” sobre crimes relacionados a abuso sexual infantil e desaparecimento de crianças.

O grupo de repressão a crimes cibernéticos-GRCC da Polícia Federal em Porto Velho, através de técnicas especiais de investigação, conseguiu identificar o responsável pela aquisição e armazenamento de vasto conteúdo relacionado à materiais de abuso sexual infanto-juvenil.

A Justiça Estadual de Rondônia expediu mandado de busca e apreensão que foi cumprido na residência do investigado. Até o momento foram apreendidos dispositivos eletrônicos, como computadores, tabletes e celulares, que foram utilizados no crime, resultando na prisão em flagrante do investigado pela prática do delito de armazenamento de conteúdo pornográfico infanto-juvenil.

A operação denominada DIRTY DRIVE é uma alusão à forma de armazenamento em dispositivos virtuais de conteúdo altamente reprovável e repugnante. Em Tecnologia da Informação, o termo “DRIVE” se refere a um dos nomes usados para unidades de armazenamento, e “DIRTY”, na língua inglesa, significa sujo, vil.


Com informações da Polícia Federal
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem