Maiara e Maraísa fazem homenagem emocionante para Marília Mendonça

Maiara e Maraisa fazem homenagem emocionante e abrem o coração após um ano da morte de Marília Mendonça

Porto Velho, RO - “A gente escreve e apaga, pensa, lembra, e diz: ‘Vamos fazer dessa vez um texto super bem-humorado, a cara dela’. Mas, se ela ler e for muito brega, ela vai rir de nós. Ela fiscalizava tudo, na verdade, ela foi nosso primeiro fã-clube, nos acompanhava quando as coisas que conquistamos hoje pareciam impossíveis de se conquistar“, começaram as irmãs.

“A gente repartiu o pão, o lápis, o sofá, o palco, a capa da revista que ela sempre sonhou, o topo e chão. Não dá pra fingir que tá tudo bem, não podemos ser falsas, uma vez que nossa marca sempre foi ser real“, continuaram, sobre a amizade de anos com a artista.

“A dor nunca desaparece, ela sempre está em cena e o que nos resta é fazê-la, ou não, ser protagonista nessa história. Aí sim é opcional, aí nós tomamos as rédeas e colocamos no papel a sofrência, mas saindo por cima no final. Porque pra Marília, o importante não era contar que perdemos 100 vezes, era fazer uma festa absurda quando ganhávamos duas ou três“, refletiram.

As matogrossenses prosseguiram falando que não havia como escolher do que elas sentem mais falta na amiga. “Não dá pra montarmos um top 10 das coisas que mais causam saudade, vai depender do dia, vai depender da situação.
Mesmo ganhando o mundo, nós perdemos sem ela. Mesmo perdendo Marília, nós ganhamos tendo a chance de a ter conhecido“, explicaram. “O que fica é o amor e as histórias mais incríveis que um dia certamente virarão um livro best seller. Um ano que parece um século de saudade“, finalizaram.

Confira:

No próximo dia 17, as gêmeas participarão de uma homenagem à cantora no Grammy Latino, de acordo com a revista Quem. Marília recebeu uma indicação póstuma com “Festa das Patroas 35%” – que concorre na categoria de Melhor Álbum de Música Sertaneja.

Para a revista, as cantoras deram mais detalhes sobre como lidam com a morte da rainha da sofrência. “Quando falo da Marília é um misto de sentimentos. A gente lembra dela com muito amor, muito sentimento bom, mas não consegue se desvencilhar daquele momento triste, que consome a gente até hoje“, revelou Maraisa.

“Em todos os momentos da minha vida, desde que aconteceu o acidente, tenho momentos de muita alegria e de muita tristeza, de achar que não vai conseguir continuar. Mas sabemos que devemos seguir. É um misto de muita alegria e saudade demais, de tudo que a gente viveu e a dor vem porque gostaríamos de ter vivido muito mais“, explicou.


Foto: Reprodução

Maiara, então, adicionou: “Me sinto honrada de ter convivido com ela até onde Deus permitiu. De onde ela estiver, sei que ela está sendo um anjo em nossas vidas. Espero que a gente esteja dando muito orgulho para ela.

Tudo que eu faço, me lembro dela e converso com ela perguntando se é como ela gostaria, se ela está feliz. Apesar de toda tristeza e dor da partida precoce dela, só tenho que agradecer pela oportunidade de ter convivido e ter sido amiga de alguém tão genial como ela“.

Na sexta-feira, 5 de novembro de 2021, Marília Mendonça faleceu aos 26 anos. A artista viajava num avião de pequeno porte, junto de outras quatro pessoas, que caiu numa área de difícil acesso na Serra de Caratinga, em Minas Gerais.

A sertaneja viajava para a cidade de Caratinga, onde iria se apresentar no dia da tragédia. Além dela, seu produtor, Henrique Ribeiro; seu tio e assessor, Abicieli Silveira Dias Filho; o piloto, Geraldo Medeiros; e o copiloto, Tarciso Pessoa Viana, também vieram a óbito.

Fonte: Diário da Amazônia

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem