Depois de 8 meses, Rondônia volta a registrar filas por leito de UTI para tratamento da Covid


Segundo relatório do governo do estado, sete pessoas aguardam por um leito, sendo quatro para UTI e três para leitos clínicos. Ao todo, 148 pessoas estão internadas com suspeita ou confirmação do vírus.

PORTO VELHO, RO - Sete pessoas aguardam por um leito para tratamento da Covid-19 em hospitais de Rondônia, de acordo com o relatório de ações divulgado pelo governo do estado na noite de domingo (5). O estado estava há oito meses sem ter filas por leito.

Dos pacientes que aguardam por um leito, segundo o relatório, dois estão em situação grave e positivados para o vírus e dois estão graves, mas ainda não tiveram o teste positivado. Em ambos os casos as pessoas esperam por um leito em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no estado.

O relatório também aponta que dois pacientes estão com o quadro moderado, mas não estão positivados com o vírus e apenas um paciente está com o quadro moderado e com o teste de Covid confirmado. Esses pacientes aguardam por um leito clínico.

REDUÇÃO DOS LEITOS

Em julho de 2021, a Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) e o Hospital de Campanha da Zona Leste de Porto Velho, não tinham mais pacientes internados com Covid-19 e por isso, os leitos das duas unidades começaram a ser reduzidos por conta da queda no número de internações. A queda foi de 77,5% nos leitos clínicos e 72,5% em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

De acordo com o relatório do governo, 288 leitos, entre UTI e clínicos, estão disponíveis no estado. Desses, 148 estão ocupados por pessoas com suspeita ou confirmação do vírus. As internações estão distribuídas em:

-Rede Pública Estadual - 99
-Rede Privada - 3
-Rede Municipal - 45
-Rede Filantrópica - 1

Fonte: G1


Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem